SFC: No Escuro - Resenha!

"Ok, ok" - diria Nelson Rubens - eu tardo mas não falho (hahaha, até parece). Sei bem que hoje não é Sexta-Feira, mas é que tudo contribuiu pra que essa resenha não saísse ontem... E como tô super atrasada com as resenhas dos lidos, resolvi usar esse Sábado tranquilo e ex-nublado (porque agora tá fazendo um sol de lascar) pra executar essa tarefinha... Ademais, o tempo é só uma ilusão, né mermo?

Pois então... Sabe aquele livro que você apaixona de tal forma que, quando acaba, fica fuçando a internet, procurando continuações, pra que sua vida volte a fazer sentido?

Pois assim foi "No Escuro" pra mim... Esse mesmo, que figura na minha lista de 14 melhores livros de 2014.

E vou explicar porquê beem aqui... eu acho!

A História... "No Escuro" conta a história de Catherine Baynes, uma jovem que não tinha família, vivia sozinha, era independente (claro), bem-sucedida e meio porra-louca, pra ser bem sincera.

Uma bela noite de sol, Catherine vai a uma boate pra mais uma noitada cazamiga e conhece Lee Brightman, um gato sarado e misterioso, que faz vezes de segurança da tal casa noturna. 
De momento, rola aquele velho e bom olhar intenso entre os dois e nada mais. Até que, nos dias seguintes, Catherine e Lee se esbarram "casualmente" na rua, conversam e pronto! Está acabada a vida da moça.

Caso é que Lee, que a princípio é um príncipe - daqueles atenciosos que preparam o jantar e ainda deixam a cozinha um brinco depois disso - vai entrando cada vez mais na vida de Catherine, sem deixar espaço pra mais nada.
Aos poucos, Catherine vai sentindo falta das amigas, das noitadas, das bebidas... ao mesmo tempo em que Lee vai sufocando, vai intimidando, vai amedrontando...


Se sentindo cada vez mais oprimida, Catherine procura ajuda dos amigos, tentando contar as atitudes estranhas do seu próprio namorado, mas... ninguém acredita nela. Afinal, não seria possível que um homem lindo e cuidador como Lee, o sonho de qualquer mulher, fosse capaz de tratar de forma tão vil sua amada... Seria? Não, não seria. Catherine só podia estar emocionalmente perturbada... Não é? Foi exatamente com esse argumento que o garanhão do pedaço convenceu as amigas: dizendo que sua Cath(...)/namorada estava com problemas emocionais, e que ele só queria ajudar... E foi assim que a jovem foi levada cada vez mais para o fundo do poço...

Alguns anos depois... Lee está na cadeia e Catherine, agora apenas Cathy, está se escondendo, com cicatrizes físicas e emocionais. Cathy desenvolveu o TOC (bem mais que isso, mas vamos simplificar) e não sai nem entra em casa sem antes verificar vezes sem conta se a persiana da janela está devida e estrategicamente posicionada, se a porta está fechada, se os talheres estão devida e estrategicamente organizados... Cathy jamais retorna pelo mesmo caminho em que foi para o trabalho... Cathy não sai mais com amigos... Cathy nem tem mais amigos... É... Cathy está No Escuro.

Até que um dia, Cathy ganha um vizinho novo (Stuart fofo) de quem, beeem aos poucos, ela vai se aproximando e de quem, mesmo sem querer, aceita ajuda.

Minhas Impressões... Jurooo que até hoje tenho raivaa de Elizabeth Haynes por nos deixar No Escuro (com o perdão do trocadilho infame), sem uma continuação pra esse livro. (Caraaaa, eu jurooo que esse livro merecia uma continuação!)

Coisas macabras e nojentas aconteceram aqui... Momentos pelos quais nenhuma mulher deveria passar. Esse foi o tipo de relacionamento pesaroso e violento que vai se "(des)construindo" aos poucos... O cara foi tecendo sua teia de forma tão... tão... bem feita (porque não tenho outra palavra pra descrever), que quando a menina viu, já estava totalmente entremeada pelo negócio todo, e sem esperanças de fuga... E olha que ela tentou fugir! E você começa a entender (mesmo sem aceitar) o motivo pelo qual muitas mulheres vivem uma realidade de violência doméstica...
Porque muitas vezes elas acreditam que, no dia seguinte, o cara vai voltar a tratá-la bem de novo...
Porque ela acredita que se não fizer nada que o irrite, ele vai ser bonzinho de novo...
Porque ela acredita...
E quando ela passa a desacreditar, já não pode mais escapar...
É ameaçada...

A Narração... Feita em primeira pessoa. O livro começa já com o interrogatório de Lee, no tribunal, no ano de 2005; O próximo capítulo retrocede pra 2001, com cenas fortíssimas que já mostram como vai se desenrolar o negócio todo; O capítulo seguinte já vai pra 2007, onde vemos uma Cathy já apavorada; e o outro volta pra 2003, ano em que os dois se conhecem.
Assim o livro segue... com capítulos curtíssimos que vão narrando passado e presente. Mas não é coisa pra se assustar. Acredito que essa foi uma maneira que a autora encontrou pra deixar a história mais dinâmica e pra nos fazer querer sempre ler o próximo capítulo e saber o que aconteceu [no passado?] e o que está acontecendo no momento [presente?]...
Ficou confuso? Relaxa! Cê se acostuma rapidinho...

Ficha Técnica:

Livro: No Escuro
Autora: Elizabeth Haynes - Trabalha como Consultora para o serviço de informações confidenciais da polícia... Deve ser por isso que ela escreve com tanta propriedade sobre o assunto, né não??
Páginas: 333
Ano de Publicação: 2011. Segundo o site da própria autora, No Escuro foi o campeão de vendas da Amazon em 2011. Hoje ele figura na posição 446ª dos mais vendidos.
Gênero: É considerado o primeiro Romance da autora, mas tá mais para Suspense.
Comprei em: Livraria Cultura
Preço: R$ 25,90. E apesar dele ter sido vendido por R$ 3,00 há pouco tempo pelo Submarino (agora esgotado no estoque), não me arrependo nem 1 real pelos 26,00 investidos.
Estrelas: 4,8... Porque acho meeesmooo que ficou faltando uma continuação...
Indicação: Altissimamente recomendado!

É  isso... Feliz Final de Semana pra vocês todos!

Abraços e Beijos!

Adna Maria.

6 comentários

  1. Já tinha ouvido falar deste livro e me interessei bastante. Agora com sua resenha estou com muita vontade de ler. Deve ser uma leitura um pouco pesada, mas acho que vale a pena pra nos fazer refletir sobre tudo.
    Uma pessoa próxima a mim já passou por um relacionamento doentio que, por pouco, não terminou em tragédia.
    Adorei sua resenha. Beijo

    Ei, Psiu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, eu também tinha ouvido falar sobre ele até que procurei saber direitinho do que se tratava. Foi quando fui procurar a sinopse no site da Cultura. Me apaixonei tanto que não perdi tempo e fui comprar logo! rsrsrs

      De fato, é uma leitura bem pesada, mas vale suuuuper a pena!
      Não deixe de ler... Recomendo muitíssimo!

      Que bom que sua conhecida saiu dessa ilesa (espero)... Infelizmente, não é o que acontece com muitas mulheres por aí...

      Obrigadaaa!
      Bjooss!!

      Excluir
  2. meio porra louca? kkkk gostei da resenho do livro e realmente flor sou assim, quando gosto de uma coisa e que tenha continuação fuço internet, lojas, livraria kkkkk
    olha tem post novo, poderia ver?
    magrafelizpensa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk
      Pois é, menina! Pior é que fucei tudo e não encontrei nada... rsrsrs
      Beijoos!!

      Excluir
  3. Aaaah que legal!! Eu tenho esse livro, e comprei na promoção por esse precinho aí que você disse kkkkk Mas juro que nem sabia direito da história, do que tratava. Gostei demais Adna!
    Tem um outro livro da autora, Restos humanos, se não me engano, que dizem ser super forte também: outro desejado hahaha
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, tô querendo todos os livros dela agora. Pena que por enquanto tô passando por um momento de profunda contenção de despesas! kkk
      Meninaaaa, perde tempo não... vai ler esse livro pra me dizer o que tu achaa!! rsrs
      Bjooosss!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...