SFC: Resenha - O Teorema Katherine, Jonh Green!

Iebaaaaa! Hoje, excepcionalmente, a resenha escrita vem acompanhada da falada. Porque temos vídeoooo!!

Mas antes de mais nada, me deixem dizer que livros infanto-juvenis geralmente não fazem a minha praia. Então, qualquer crítica escrita aqui pode, sim, estar relacionada a este fato. Na verdade, eu ganhei esse livro de uma amiga de trabalho. Não fosse isso, jamais teria me interessado por lê-lo... rsrsrs... Triste, mas verdadeiro. Claro que ameeeiiii ter ganhado. Porque só assim eu poderia saber "o que é que John Green tem".


Começando em 3, 2, 1...

Colin é um garoto prodígio cuja idade não lembro, mas acredito que seja em torno dos 17 years old. Ele tem um amigo chamado Hassan e uma tara por Katherines... Essas Katherines que sempre acabam terminando o namoro com ele... Então, após o término do namoro com a 19ª Katherine, Colin decide cair na estrada com o seu amigo Hassan. Conversa vai, conversa vem, eles acabam chegando num lugar chamado Gutshot. Lá conhecem Lindsay, e sua excêntrica mãe, e acabam morando temporariamente na cada das duas.

Falando um pouco do Personagem Principal...

Além de só namorar Katherines, Colin fala 11 línguas e tem uma fixação por anagramas. Ou seja, praticamente tudo que é conversado com o cara, ele coloca em anagramas... E eu ainda tô pra ver coisa mais chata do que isso na minha vida.

Exatamente por ser um garoto-prodígio, Colin não se achava uma pessoa muito querida pelos colegas... Bem... Ele podia não ser má pessoa, mas também legal é que não era!

Foi em Gutshot que Colin teve o seu momento Eureca e inventou a Teoria Terminante-Terminados. Coisa que me recuso a teorizar aqui, de tão... sem graça... que achei o negócio.

Como podem ver... Colin não me agradou muito. Inclusive, ele foi o primeiro personagem por quem tomei certa animosidade... E olha que li 50 Tons de Cinza... Mas sinto que fui mais condescendente com Anastásia...

E sobre o Livro...

Juro que não via a hora de terminar o livro. E digo mais: terminei porque ganhei de presente, e provavelmente minha amiga ia querer saber o que eu tinha achado... E eu, definitivamente, não faço parte do time de pessoas que gostam de emitir opiniões precipitadas sobre assuntos que nem se deram ao trabalho de conhecer...

Mas sabe uma história que não te diz nada de real importância (a não ser que existem de fato cálculos matemáticos para tentar definir relacionamentos... algo assim)? O livro não me diz nada com nada. Eu sinto como se o autor tivesse partido do nada pra lugar nenhum.

Claro, é um livro para adolescentes. Com escrita para adolescentes. Mesmo assim, acredito que poderia ter sido melhor desenvolvido... E que poderia ter tido um personagem menos bobo...

Achei a linguagem um tantinho forçada, apesar de ter gostado das notas de roda-pé. Foram engraçadinhas, vai... E olha que geralmente odeio notas explicativas. Mas nessas, o autor encontrou um jeito de se comunicar diretamente com o leitor.

E, apesar de tudo o que falei aí em cima, vou te dizer que o livro não é de todo mal - claro que eu esperava muito mais desse espetáculo de autor que dizem ser John Green.
Mas, como digo no vídeo aí de baixo: do início pro meio, a gente fica pensando... "Que merda é essa?"... mas depois o negócio se torna menos ruim... rsrsrs

E não deixem de conferir o vídeo e de emitir a sua opinião...


Ahhh, peço encarecidamente que os mais apaixonados não me matem...

Abraços e Beijos!

Adna Maria.

12 comentários

  1. nossa, eu pensava que podia ser melhorzinho. Nem vou comprar, nao gosto muito de livros com linguagem demasiadamente adolescente. Me sinto um peixe fora dagua rsss. bjs e adorei a resenha. ja dei meu joinha la no seu video. ficou uma delicia de assistir seus videos!!! toda semana ja espero te ver por la.
    eu sarei da conjutivite, mais ontem apertei o aparelho e coloquei a parte de baixo... doi hein. gravacao soh semana q vem agora, tenho uma lista imensa de tags e videos pra fazer. bjao <3
    quatroestacoes.blog.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danny, e como doi! kkkkk... E deixa só aparecerem as aftas! rsrs... Obrigadaaaa e tô esperando ansiosamente teus próximos vídeos também! Bjos!!

      Excluir
  2. Oiiiia eu aqui de novo!!!!!Gostei da resenha, e, olhe, não tenho mesmo restrições a livros desse gênero, e, melhor ainda saber a opinião de alguém que a gente confia né. Bjkas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela confiança, Ryttaaaa!!
      Bjos!

      Excluir
  3. Esse é o único livro do John Green que eu não li, mas quero muuuito ler!
    Comecei a te seguir, adorei o blog!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Alê! Seja muito bem vinda, viu? Bjos!

      Excluir
  4. Ameeeeeeeeeeeeeeeei o lay,o blog e sua escrita,seguindo o blog *-*
    Beijos.
    http://coisitasamaveisblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaaaa, Aninha lindaaaa!! Seja muito bem vinda e beijinhos pra tu!!

      Excluir
  5. Depois da minha decepção com o famosoooooooooo " A culpa é das estrelas" , não quero me arriscar na leitura de Jonh Green, não que ele seja um escritor ruim, mas esse tipo de leitura não é minha praia. Como vc disse:"livros infanto-juvenis geralmente não fazem a minha praia."

    Até fiquei curiosa sobre esse livro, mas depois da tua resenha, vejo que não vou perder nada!


    Bjosssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Dani! Pra quem gosta deve ser ótimo...
      Tãããoooo feliz com tua visita no LD!!!! Volte sempre, viu?
      Bjos!!!

      Excluir
  6. Taí, eu não perdi meu tempo lendo A Culpa é das Estrelas, nem aquele tal de Alasca, e nem esse. Não é querendo criar esteriótipos, mas só quem gosta desse tipo de livro são adolescentes preguiçosos ou imaturos que não tem a coragem de ler algo mais profundo e que agregue algo. Enfim alguém disse a verdade! Tava até cansada de ler resenhas desse livro falando que ele é maravilhoso, sendo que não tem sentido algum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk... Bem resumido, Daniele! Pra mim o importante é que se leia. Mas, sinceramente, quando penso nas leituras da minha adolescência e nas dos adolescentes de hoje, penso em como eu era feliz e não sabia... kkkkk
      Bjos!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...