O Livro Negro do Empreendedor: Sobre Sociedade!

Livro ideal para quem busca informações empreendedoras antes de iniciar um negócio.O interessante deste livro é que seu autor, Fernando Trias de Bes, não narra casos de sucesso, como comumente vemos por aí. Muito pelo contrário, ele coloca aqui alguns Fatores Críticos de Fracasso (o que chama de FCF) para alertar aos futuros empreendedores que nem tudo é tão cor de rosa como algumas pessoas pintam (e o pior é que a gente já sabe disso, mas na hora da empolgação esquecemos né?).

O que eu posso dizer é que tipo... se o tivesse lido antes... não sei se mudaria muito coisa... kkkkkkk... Mas também, depois eu mesma não poderia dizer que não fui avisada (como o próprio book fala).

A obra é dividida em 5 partes:

1. Empreendedor ou Aventureiro?
2. Sócios: créditos a longo prazo e a 22%
3. Sobre a grande ideia que você disse que tinha
4. Capital e Finanças: Não leve o CNPJ para a cama
5. Empreender é fácil, o difícil é crescer: Empreendedor Cria, Empresário Amplia.

Tudo me chamou atenção, mas tiveram duas partes que realmente prenderam minha visão: a 2 e a 5.

A parte 2 é o drama de todo empreendedor né? Ter ou não ter sócios: this is the question.
Já a parte 4 é o trauma na vida de qualquer um! kkkkkkk... Finanças, finanças, finanças...

É sobre esses dois assuntos que 'resenharei' por aqui. Mas hoje vou falar sobre sociedade.

E vou começar por dar meu depoimento: - "Oi, meu nome é Adna, tenho trita e um anos e EU JÁ TIVE UM SÓCIO... Não, 1 não! Eu já tive, na prática, 3 sócios! Passei 1 ano e 8 meses nessa e estou 'limpa' desde Agosto do ano Passado, quando resolvi passar a minha parte em dois estabelecimentos pra que eu não caísse num precipício sem volta... algum ataque cardíaco, de repente."

kkkkk...  Peeenseee numa doideira! 4 pessoas (comigo) gerenciando uma empresa, 4 cabeças diferentes, com ideias, vontades e atitudes diferentes... Nussaaaa!!

Aí não é de causar muitas surpresas se eu disser que, depois que vivenciei isso, achei beeem interessante e super pertinentes os conselhos dados nas páginas 57 e 58 do Livro Negro (ai que meda), sobre sociedade.

Seguinte, meu filho:
1. Se estiver pensando em ter sócios porque precisa de dinheiro, procure um banco;
2. Se estiver pensando em ter sócios porque não é capaz de fazer tudo, empregue um profissional;
3. Se estiver pensando em ter sócios porque há uma área que não domina, terceirize este serviço;
4. Se estiver pensando em ter sócios porque precisa de conselhos, contrate um consultor;
5. Se estiver pensando em ter sócios porque tem medo, pratique esportes.

Hahaha...

Por que? 
O livro explica: "O sócio é o mais caro de todos os recursos porque é remunerado com os frutos que a sua atividade empreendedora seja capaz de gerar. E se você é uma pessoa que tem o dom, a capacidade, o estímulo, a tenacidade, a audácia... - chame como quiser - de criar e manter um negócio, não pense em dividi-lo com ninguém. Não por egoísmo, mas porque no futuro estará pagando muito caro por um momento de fraqueza de vários anos antes, quando ainda tinha de descobrir e, provavelmente, acreditar que você era capaz de fazer."

Agora, obviamente que mesmo marinheiros de 13ª viagem não levariam esses conselhos tão a ferro e fogo. E, para estes, que mesmo depois das recomendações, decidirem se associar a alguém, há a opção de escolher seus parceiros com base nos seguintes critérios:

1. Os Valores Acima de Tudo - É muito melhor ter um sócio medíocre cujos princípios estejam alinhados aos seus do que um sujeito brilhante inescrupuloso.
2. Complementaridade - Para que uma sociedade funcione deve haver diversidade de talentos. Não vai adiantar muita coisa se fulaninho tem a mesma capacidade e talento que você... E o setor em que nenhum dos dois for muito fluente? Como é que fica?
3. Aporte Real de Valor - É preciso escolher alguém que nos adicione valor, porque isso implica em mais trabalho, mais conhecimento e ideias melhores. Se associe com alguém cuja opinião mereça respeito. Que seja uma autoridade pra você. Que tenha um peso específico.
4. A Mesma Ambição - Se o que os sócios procuram é diferente, é muito provável que qualquer dilema ou dificuldade que se apresente tragam visões muito distintas sobre como enfrentá-los e, com isso, fricções e rupturas.

Textinho ficou longo né? 
Bem... A intenção deste post foi de dar um "toque" a quem estiver interessado em ser empreendedor e ter um sócio. Me identifiquei com muitas das coisas colocadas aqui e acredito que meus ex-sócios se identificarão também (se eles lerem o blog, é claro) e que muitos ex-sócios de ex-sociedades (hhaha... eu tinha que ser redundante) também estarão se identificando... rsrsrs...

O conselho que eu dou: Seja muito criterioso com isso. Ter um negócio em si já não é das coisas mais fáceis do mundo e se você não escolher uma pessoa que seja coerente com o que você espera do futuro da tua empresa (mesmo assim correndo o risco de não dar certo, diga-se de passagem), você não vai sobrevier muito tempo nessa selva empresarial.

E aí, mesmo assim você vai se arriscar? No meu caso, eu tive a sorte de ter sócios honestos. Eu tive a sorte de manter a amizade, mesmo depois de muitas discussões diárias... Hahaha... Eu tive a sorte de sair com a saúde ilesa...
Mas infelizmente, não é sempre que isso acontece... 
De qualquer forma, tenha em mente que tudo é aprendizado... O único problema é quando pagamos caro demais para aprender...

Abraços e Beijos!

Adna Maria.
P.S: Eita! Bom Final de Semana!! rsrsrs


Nenhum comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...