Elite da Tropa, O Livro!

Bem, essa minha semana está loooucaaaa!! Geralmente gosto de falar sobre livros, filmes, motivação e afins na Sexta-Feira. Mas como o meu amanhã é incerto... hahaha... Não vou deixar pra amanhã o que posso fazer hoje né não? kkkk...

Então lá vai!

Aproveitei meus três dias de tentativa de recuperação emocional e física, por um dente perdido, pra terminar a leitura do Livro Elite da Tropaescrito por Luiz Eduardo Soares (especialista em segurança pública, Ex-Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, antropólogo, cientista político e escritor. Coautor de "Cabeça de Porco", junto com MV Bill e Celso Athayde... Livro que também liiiiii!! Hahahah); André Batista (Major do BOPE, negociador do sequestro do ônibus 174 e inspiração para o personagem André Matias, no filme Tropa de Elite) e Rodrigo Pimentel (Ex-Capitão do BOPE e atual consultor de segurança).

Apresentados os autores, falemos sobre a obra.
Bem, o livro é divido em duas partes: Diário da Guerra e A Cidade Beija a Lona. Eu o li em 8 dias, o que quer dizer que ele é bom suficiente para prender a atenção do leitor! Tudo bem que eu tava em recuperação e não podia fazer outra coisa que não fosse ler... Mas não se enganem, quando o livro é bom mesmo eu varoooo a madrugada, mesmo tendo que ir trabalhar no dia seguinte (o que desaconselho que qualquer pessoa faça!). rsrsrs...

A primeira parte retrata a vida de seres humanos fardados, com expressões que vão da ironia à emoção: conta várias histórias de ação do BOPE. Histórias estas que, se tiverem um fundo de verdade (e eu acredito que tenham), nos faz pensar que os caras são um bando de psicopatas soltos por aí, tratando da sociedade (que também não é muito boa da cabeça, eu diria. rsrsrs). Pelo menos foi assim que pensei entre as páginas 104 e 108, no episódio narrado em que a Mãe de um dos integrantes da Tropa de Elite livrou Brizola de de ser assassinado dizendo que a ação de assassinato não ia dar certo (nossaaa!). Hahaha... O engraçado, se é que a gente pode chamar assim, é que o Governador seria assassinado pelos próprios integrantes do BOPE por tolher as ações da Tropa nas favelas. Hã?? Estava tudo acertado para matarem o cara, mas a mãe de um deles (muito sábia), afirmou que ia dar M... Aí eles desistiram de fazer o "servicinho", porque a mulher era quase uma profetiza (ironia da autora do blog, Vixe! Explicar uma ironia é quase como ter que explicar uma piada! Coisa mais sem graça!) e devia saber o que tava falando! Hãã??


É a partir daí que acredito quando o cara diz que o BOPE é uma religião para seus integrantes... lembrei do Al-Qaeda! kkkkk...


Ao mesmo tempo, você (você, nesse caso, sou eu tá, gente? rsrsrs... só pra esclarecer!) começa a se sentir um psicopata também, à medida que percebe que está lidando (através da incorporação do personagem pela Região do Lobo Temperal Esquerdo do Cérebro - responsável pela leitura), com pessoas que destroem a sociedade direta e indiretamente (no caso, os bandidos traficantes) e começa a achar engraçadas certas coisas que, com outro tipo de gente, julgaria como sendo barbáries. É que Tudo é relativo né? kkkkk...


Aí você se coloca na posição de um policial (HONESTO) e pensa em como poderia lidar psicologicamente com pressão de bandido e pressão de bandido... pressões sofridas de baixo e de cima, respectivamente... Você pensa em como não poderia mais creditar confiança em ninguém, porque quem diz que é inimigo é inimigo de fato e quem diz que é amigo... é o pior inimigo! Você lembra que é a sua vida que está exposta no tabuleiro desse jogo sem graça... A pessoa pira né? Pra você (você mesmo aí do outro lado) todas essas pressões justificariam o distúrbio psicológico bopiano?

O cara afirma:
"O dia-a-dia de um policial é pesado. Um corre-corre alucinado. Exercícios físicos, deslocamentos, convocações, sirenes, pressões, riscos, estresse, confrontos, levar esporro de cima, dar esporro pra baixo, fingir sempre que está no comando de tudo..."


Bem...


A segunda parte é... indescritível, inominável... Retrata uma "revolução" que ocorre na Cidade do Rio de Janeiro, motivada por questões políticas entre traficantes e militares... kkkk... É pra rir né? "Questões Políticas entre Traficantes e Militares" (que engraçada que eu sou!)... Tragédia absolutamente cômica, pra não incorrer no lugar comum de dizer que "seria cômico, não fosse trágico!". 

Você ainda tenta raciocinar, num lapso de humanidade "valorosamente invertida": Se (1) bandidos declarados são frutos da sociedade, então (2) policiais corruptos são frutos de um sistema judiciário arrebentado pelas garras da corrupção... de um sistema podre, fisgado pela pungência do poder e do dinheiro sujo...

Aí me diz você: qual destas duas declarações te convence? Porque se uma existe, a outra há de existir também... E se a segunda não existe, então também não vale dizer que bandidos são frutos de nós, sociedade batalhadora, que saímos todos os dias pra trabalhar e justificar o dinheiro recebido honestamente no final de cada mês... À consideração de que cada um pode escolher seu modo de viver a vida.


E é aí que eu concordo com o enunciado inicial do Livro: 

"Há quem pense que as pessoas se corrompem porque ganham pouco. Raciocínio estranho. Afinal, há milhões de pobres no Brasil: gente séria e honesta. Por outro lado, os crimes de colarinho branco multiplicam-se feito epidemia.".


Bem...


Abraços e Beijos!


Adna Maria.

P.S¹: Vale dizer que não estou aqui querendo justificar nada... apenas relatando o que li e o que pensei em cada momento da leitura, tá?
P.S²: Confesso que o texto foi longooo... Se você não tiver paciência de ler tudo hoje... Volta amanhã pra ler a segunda metade? kkkkk
P.S³: Narrativa confusa? Talvez reflita apenas a confusão de sentimentos típica do ser humano!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...